Compartilhe

Compartilhe

Durante a Psicoterapia, a pessoa dentro do espectro autista vai começar a aprender a lidar e regular suas emoções de maneira socialmente adequada e que previna ao nível de estresses alto, ocasionando crises, ataques de pânicos e depressão.

É importante salientar que a agressividade no autismo é bem diferente de uma pessoa que não tem autismo. A agressividade interna ou externada por ser:

  1. Rigidez mental de manter seus padrões na execução de tarefas e planejamento mental.

  2. Mudança de planos e rotina repentinamente.

  3. Injustiça no ambiente doméstico com si ou pessoas que o autista ama e também no ambiente escolar e no trabalho.

  4. Sobrecarga sensorial e social.
    .
  5. Dificuldade em expressar suas ideias verbalmente.

6. Observação, se o autista for NÃO ORALIZADO, ou seja, não verbal e não tem outra maneira de comunicar o que sente, seja por símbolos, ou escrita, a agressividade na falta desse recurso para expressar seus desejos e recusas podem surgir. E no sofrimento constante de bullying, muitos autistas podem reagir de maneira a agressiva, para conseguir parar situação frustrante e vexatória, pois a dificuldade de assertividade pode existir e pedir ajuda outra pessoa sobre o ocorrido.

Veja também...

A arte, em sua essência vibrante e transformadora, espelha a própria natureza humana. Flexível, mutável e repleta de surpresas, ela reflete a …

No vídeo abaixo, Marcos Mion faz mais um alerta bastante importante. Agora, o apresentador, pai do adolescente atípico Romeo e um dos …

A Justiça de Praia Grande, no litoral de São Paulo, deferiu liminares para que a Amil não cancele contratos de plano de …

plugins premium WordPress