20/06 | 2 anos de Coletivamente

Compartilhe

Compartilhe

Um diagnóstico de autismo na vida adulta não é um passe imediato para a liberdade. É uma jornada complexa de emoções, reflexões e autodescoberta.

O processo: do luto à aceitação, passando por negação, raiva e tristeza. O diagnóstico traz um turbilhão de sentimentos que requerem tempo e compreensão.

Lidando com medos: o medo do julgamento, preconceito e da perda de espaços é real. É normal hesitar em compartilhar sua verdade com o mundo.

O passado: o diagnóstico traz à tona memórias antigas, sentimentos e desafios. Às vezes, isso gera mais raiva e tristeza antes de trazer uma sensação de libertação. Dar um nome não faz sumir todas as suas dificuldades, é uma parte frustrante.

Autenticidade: as mudanças percebidas pelos outros após o diagnóstico de que você ”ficou autista” ou “mais autista” é uma revelação genuína. Não só do seu diagnóstico, mas de quem você é de verdade. E essa é a sua liberdade.

Veja também...

O Brasil conta atualmente com cerca de dois milhões de pessoas diagnosticadas com Transtorno do Espectro Autista (TEA). Para muitas dessas pessoas, …

O Governo do Tocantins sancionou a Lei 4.461, que institui a Política Estadual de Acompanhamento Pré-Natal e Pós-Parto para gestantes com Transtorno …

Como terapeutas, sabemos que criar um ambiente leve e acolhedor é fundamental para o desenvolvimento da criança. Mas você sabia que podemos …

plugins premium WordPress