Compartilhe

Aprovação viraliza nas redes

Compartilhe

Um vídeo que mostra o momento em que a estudante cearense Isabella Marques, de 22 anos, recebe o resultado da aprovação em Medicina no vestibular da Universidade Estadual do Ceará (Uece) viralizou nas redes sociais, no último sábado. O destaque é a reação eufórica dos colegas da jovem ao perceberem que ela foi aprovada. Há cerca de um ano, ela foi diagnosticada com TDAH (Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade).

No vídeo, que até este sábado possuía quase 95 mil curtidas e mais de 700 mil visualizações no Instagram , a jovem aparece sentada em uma mesa conferindo o resultado do vestibular por meio de um smartphone, enquanto os outros colegas a observam com uma expressão de ansiedade. Instantes depois, ela tem a confirmação do resultado da aprovação e todos começam a pular, gritar, chorar e abraçar a estudante.

“Em primeiríssimo lugar, meu Deus, obrigada! Valeu a pena cada lágrima que derramei perante ao Senhor, valeu a pena dobrar meus joelhos todas essas noites, valeu a pena fazer jejum… meu coração se quebrantou e meu clamor chegou a ti! Obrigada por todas essas bênçãos”, escreveu ela, na publicação nas redes sociais.

Em entrevista ao Portal GCMAIS, Isabella afirmou que a preparação para a aprovação começou há cerca de cinco anos. Como método de estudo, ela optou por fazer um cursinho particular e resolver questões de vestibulares antigos.

Descoberta em 2022

Em 2022, uma situação ligou o sinal de alerta da estudante. Ao perceber uma queda de rendimento no vestibular do ano de 2022, ela procurou o médico e recebeu o diagnóstico do TDAH (Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade).

“No vestibular de 2021.1, fiquei a uma questão do corte para entrar na segunda fase, foi nesse momento que eu percebi que estava indo pelo caminho certo! Não teve prova 2021.2, então fiz o vestibular de 2022.1, mas caí 11 questões e percebi que algo estava errado. Foi quando eu fui diagnosticada com TDAH. Então, veio a prova de 2022.2, passei para a segunda fase com o terceiro maior número de questões (77), mas me desestabilizei emocionalmente durante as provas da segunda fase, e acabei não passando”, afirma.

Com uma rotina de até sete horas de estudo, Isabella se dividia entre resolver questões de provas e simulados, até que no vestibular de 2023.2, conseguiu alcançar o feito e afirma ser muito grata a Deus pela conquista.

“Então, comecei a estudar novamente em fevereiro deste ano. Estudava aproximadamente seis ou sete horas por dia e dividia meu tempo fazendo as provas das edições anteriores, uma para cada dia da semana, simulando tempo e nota de corte. E, pela tarde e noite, estudava os conteúdos nos quais tinha dúvidas, até que consegui a tão sonhada aprovação. Mantive minha relação com Deus muito ativa. Não acredito em coincidência, e eu fiz um propósito com Deus, jejum e tudo, e deu certo! Acredito que Ele viu tudo e me honrou”, celebra.

Sucesso na rede social

Isabella ainda não sabe explicar como o vídeo repercutiu de forma tão expressiva e afirma que a reação dos amigos representa a alegria coletiva de todos os que a apoiaram e sempre estiveram do lado dela acreditando que seria possível passar no vestibular.

A estudante também apontou que recebeu críticas de pessoas que afirmaram que ela é rica e que não deveria estar em uma faculdade pública.

“Muitas pessoas também têm criticado demais, afirmando que eu sou rica, que eu não merecia, que não deveria estar na faculdade pública… mas essas pessoas não sabem da minha realidade. Elas não sabem que sou filha de uma professora da prefeitura e de um vendedor autônomo. Não vim de “berço de ouro” como diz o ditado. E mesmo que tivesse vindo, a universidade pública é para todos!”, completa.

A cena que chamou a atenção dos internautas pela reação dos amigos da estudante é justificada pela forte reação de amizade da jovem com os colegas. Segundo ela, o grupo anda sempre junto e se ajuda em todos os momentos da vida escolar. Ela diz que vai continuar unida a todos eles e torcer pelas próximas aprovações dos colegas:

“Nós temos um grupo no WhatsApp! Somos próximos demais! Falo quase todo dia com eles e a gente sempre tenta se ajudar da forma que dá. Eles sempre perguntam como está a faculdade e me dão muito suporte emocional, eu incentivo os estudos deles, me disponibilizo para ajudar com as questões, etc. Somos muito unidos e eu estou ansiando pela aprovação deles!! Vamos fazer mais vídeos de aprovações, se Deus quiser!”.

Ao falar sobre a escolha da profissão, a estudante afirma sentir que sempre teve vocação para a carreira e que desde a infância gostava de brincar de médica.

“Escolhi Medicina por acreditar que é minha vocação! É engraçado lembrar disso, mas na minha infância, por volta dos 5 anos, quando minha mãe saía para trabalhar, eu ficava com meus avós e sempre brincava com meu avô de obstetra (eu era a médica obstetra e ele era a mulher grávida, porque ele tinha/tem uma barriga bem grande)”, recorda.

FONTE: Portal GCMais

Veja também...

A arte, em sua essência vibrante e transformadora, espelha a própria natureza humana. Flexível, mutável e repleta de surpresas, ela reflete a …

No vídeo abaixo, Marcos Mion faz mais um alerta bastante importante. Agora, o apresentador, pai do adolescente atípico Romeo e um dos …

A Justiça de Praia Grande, no litoral de São Paulo, deferiu liminares para que a Amil não cancele contratos de plano de …

plugins premium WordPress