Compartilhe

Arte suave e inclusiva

Compartilhe

É fundamental refletir sobre a importância de compreender e apoiar as crianças e adolescentes com Transtorno do Espectro Autista (TEA). O mês de abril, marcado pelo movimento internacional de conscientização sobre o autismo, proporcionou uma oportunidade valiosa para destacar as necessidades e capacidades dessas pessoas. O autismo é uma condição complexa que afeta a comunicação, interação social e comportamento. No entanto, cada pessoa com autismo é única, com suas próprias habilidades e desafios. É essencial promover um ambiente inclusivo e empático que reconheça e valorize essas diferenças.

O jiu-jitsu surge como forma poderosa de proporcionar estímulo e apoio às crianças e adolescentes com autismo. Esta arte marcial não só oferece benefícios físicos, como coordenação motora e condicionamento físico, mas também promove o desenvolvimento emocional e social. O jiu-jitsu valoriza o respeito, disciplina e trabalho em equipe, proporcionando um ambiente acolhedor e inclusivo para todos os praticantes, independentemente de suas habilidades ou limitações. Para crianças e adolescentes com autismo, o jiu-jitsu oferece uma oportunidade única de se engajar em uma atividade que promove a autoconfiança.

Ao praticar jiu-jitsu, eles aprendem a superar desafios, desenvolver habilidades de autorregulação e fortalecer suas habilidades sociais. Além disso, o ambiente estruturado e previsível do treinamento pode ajudar a reduzir a ansiedade e promover um senso de segurança e estabilidade. No entanto, é importante lembrar que o jiu-jitsu não é apenas algo sobre técnicas de luta, mas também sobre valores e princípios. Ao participar de aulas de jiu-jitsu, os alunos têm a oportunidade de fazer parte de uma comunidade solidária e de aprender habilidades importantes para a vida.

O mês de abril se encerra mas continuamos nossa jornada azul ao longo do ano. Vamos continuar a apoiá-los e celebrar suas conquistas, reconhecendo o potencial único que cada um deles traz para o mundo. E que o jiu-jitsu possa continuar a ser uma ferramenta poderosa de inclusão, capacitando para desafios da vida com coragem, determinação e dignidade. Que possamos construir um mundo onde todos tenham a oportunidade de florescer e brilhar, independentemente de suas diferenças.

Fonte: Diário do Nordeste (https://diariodonordeste.verdesmares.com.br/opiniao/colaboradores/o-impacto-do-jiu-jitsu-na-vida-de-criancas-e-adolescentes-com-autismo-1.3506669)

Veja também...

A comunidade autista no Brasil está profundamente consternada pela morte de Liliane Senhorini, a querida Lili, professora, ativista e mãe de três …

Há ainda escassez de estudos de alta qualidade quando falamos de psicoterapia com adultos autistas. Mais pesquisas precisam ser feitas. Porém, o …

No vídeo abaixo, Marcos Mion faz mais um alerta bastante importante. Agora, o apresentador, pai do adolescente atípico Romeo e um dos …

plugins premium WordPress