Compartilhe

Compartilhe

Em um movimento contínuo em direção à inclusão, diversas iniciativas têm moldado um futuro mais acessível e acolhedor para pessoas no Transtorno do Espectro Autista, também conhecido como autismo. As iniciativas proporcionam melhoras na qualidade de vida da comunidade autista, confira algumas delas.

Sirene nas escolas

O município de Vila Velha, no Espírito Santo, criou uma lei que determina que todas as sirenes das escolas públicas e privadas sejam substituídas por outros sinais sonoros que não incomodem os alunos autistas das escolas. O objetivo é que músicas populares ou clássicas toquem no lugar das sirenes.

A rede municipal de Vila Velha tem cerca de 2.200 alunos diagnosticados com autismo. As escolas da cidade têm até o início das aulas de 2024 para mudarem os sinais.

Restaurantes adaptados

Atualmente, alguns restaurantes do Brasil estão adaptando todo o seu ambiente para receber pessoas autistas. O restaurante Espetinho do Vini, localizado em Porto Alegre, Rio Grande do Sul, é um deles. O empresário Vinicius Longaray e sua esposa e sócia Kelli Longaray mudaram o negócio da família por causa do filho Enzo Gabriel, de 5 anos, diagnosticado com autismo e transtorno do déficit de atenção com hiperatividade (TDAH).

O lugar tem itens adaptados como fones de ouvido para abafar o som, brinquedos, aviso sobre as características do autismo em vários locais do restaurante e também som ambiente suave. O cardápio também foi adaptado pensando na seletividade alimentar de crianças autistas.

Abafadores de som

O Shopping Praça Nova Santa Maria, em Porto Alegre, no Rio Grande do Sul, começou a disponibilizar, este ano, fones abafadores de ruído para crianças autistas, com o objetivo de proporcionar conforto aos visitantes.

Por ser um lugar movimentado, o barulho do shopping pode causar desconforto em autistas, tornando a iniciativa do shopping algo fundamental. Os abafadores estão disponíveis no Espaço Família, os pais podem solicitar e utilizar os abafadores de forma gratuita e devolvê-los após o uso.

Práticas esportivas

No dia 1º de novembro entrou em vigor a medida que estabelece as diretrizes para a implantação do Programa TEAtivo no Brasil. O projeto tem como objetivo a promoção das práticas esportivas, psicomotoras e de lazer para pessoas com autismo nos três níveis do transtorno.

A iniciativa irá ocorrer em núcleos esportivos, viabilizados por meio das parcerias com municípios, estados, instituições de ensino superior e organizações. Os locais devem oferecer atividades complementares ao ambiente escolar.

FONTE: https://www.terra.com.br/nos/conheca-4-iniciativas-que-melhoram-a-vida-de-pessoas-autistas,f11f520fa92db21a278c39a95900dbe5l7b028wx.html

Veja também...

A arte, em sua essência vibrante e transformadora, espelha a própria natureza humana. Flexível, mutável e repleta de surpresas, ela reflete a …

No vídeo abaixo, Marcos Mion faz mais um alerta bastante importante. Agora, o apresentador, pai do adolescente atípico Romeo e um dos …

A Justiça de Praia Grande, no litoral de São Paulo, deferiu liminares para que a Amil não cancele contratos de plano de …

plugins premium WordPress