Compartilhe

Compartilhe

Marcado por sintomas de desatenção, impulsividade e hiperatividade, o Transtorno do Déficit de Atenção com Hiperatividade (TDAH) é um distúrbio de origem neurobiológica mais frequente em crianças, embora possa ser identificado mais tarde em adolescentes ou adultos.

Estudos do Instituto Paulista de Déficit de Atenção (IPDA) indicam que de 3% a 7% das crianças e adolescentes em idade escolar são diagnosticadas com o transtorno.

Embora sem cura, os seus sintomas podem melhorar em algumas pessoas na fase adulta. Ainda assim, entre 50% a 60% dos diagnosticados continuam apresentando problemas relacionados ao TDAH na fase adulta.

Sintomas do TDAH
Os sintomas da doença se caracterizam pela desatenção, manifestada pelo desinteresse em seguir instruções e concluir tarefas, a dificuldade para manter o foco e o hábito de perder objetos necessários para atividades cotidianas.

Enquanto na categoria hiperatividade e impulsividade, os sintomas comuns são o excesso de energia, a necessidade de movimentar-se constantemente e a dificuldade em esperar a sua vez ou controlar a fala, interrompendo frequentemente a conversa de outros.

Quais são os Tipos de TDAH?
O TDAH pode ser classificado em três tipos, dependendo da predominância dos sintomas:

Diagnóstico
Um indício de TDAH é quando uma criança possui ao menos seis sintomas de desatenção ou de hiperatividade e impulsividade por pelo menos seis meses, de forma incompatível com o seu nível de desenvolvimento.

Para maiores de 17 anos, ao menos cinco sintomas em uma das áreas já são suficientes para levantar suspeitas. Nessas situações, o acompanhamento de um especialista é indispensável.

A detecção do TDAH é feita através da avaliação clínica do médico, visto que não existe um teste específico para confirmar a presença do transtorno. O profissional observa a prevalência dos sintomas, o contexto em que ocorrem e outros fatores.

Tratamento do TDAH
O tratamento geralmente utiliza uma combinação de psicoterapia e medicação. Entre as crianças, as medicações são evitadas sempre que possível para não interferir no desenvolvimento.
Práticas como redução do consumo de estimulantes e rotina de atividades físicas intensas também são indicadas. No entanto, somente um profissional pode indicar a abordagem terapêutica mais adequada a cada caso.

Fonte: Catraca Livre (https://catracalivre.com.br/saude-bem-estar/tdah-entenda-os-sintomas-da-doenca-diagnosticada-em-milhoes-de-brasileiros/)

Veja também...

Na última quinta feira, dia 16 de maio, foi o Dia Nacional de Acessibilidade! @alinecastromg é uma referência nessa luta (não deveríamos …

Ter conhecimento básico sobre ABA é fundamental para todos os profissionais que atendem pacientes autistas.Para nós da área motora essa ciência é …

Os passeios até o Pratagy Acqua Park, em Ipioca, Alagoas, continuam proporcionando diversão para mais de mil crianças autistas que estudam em …

plugins premium WordPress