20/06 | 2 anos de Coletivamente

Compartilhe

Evento no Planetário do Rio

Compartilhe

“A Jornada Orgulho Autista – Valorize as Capacidades e Respeite os Limites” acontecerá hoje, no Planetário do Rio, na Gávea. Além de palestras sobre direito, educação e nutrição, haverá sessão de cúpula inclusiva, oficina de pintura, apresentações de dança e música, brincadeiras e exposições, tudo gratuito.

A jornada será aberta às 9h, no Dia Mundial do Orgulho Autista, com a apresentação de dança do Projeto Somos Todos Especiais, de Jussara Costa, e se estenderá até as 16h. Na primeira roda de conversa, “Autismo – garantia de direitos, inclusão e informação”, serão discutidos pela advogada Daniela Griner e a pedagoga Joana Figueira, entre outras questões, o cyberbullying. Depois, o tema debatido será moradia independente. E, em seguida, bate-papo sobre programa de leitura e comunicação para crianças com autismo, com a professora Stefhanny Nascimento Lobo e Silva, do curso de Licenciatura em Educação Especial da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro.

“A inclusão é uma das nossas bandeiras. Por isso, estamos sempre buscando promover ações educativas, artística, de trabalho e renda voltadas para esses jovens. É importante que eles tenham um espaço de debate e possam expor seus talentos”, defende o secretário de Trabalho e Renda do Rio, Everton Gomes.

Depois do almoço, haverá novas rodadas de conversa sobre nutrição saudável, com a nutricionista Carolina Rosa, e treinamento de habilidades sociais no Transtorno de Espectro Autista, com a psicóloga Bianca Machado. E haverá também duas sessões de cúpula inclusiva, uma às 10h e outra às 15h, na cúpula Carl Sagan. Durante toda a jornada, haverá atividades lúdicas e exposições de desenhos, histórias em quadrinho e de trabalhos feitos por profissionais autistas.

Segundo o secretário especial de Inclusão, da Prefeitura do Rio, João Mendes de Jesus, que também participa da jornada no Planetário, o Dia Mundial do Orgulho Autista tem o objetivo de mudar a visão negativa da sociedade quanto às questões do espectro autista.

“Precisamos fazer com que a sociedade civil e o poder público se conscientizem que as pessoas com autismo não são doentes, mas fazem parte de uma diversidade de pessoas que possuem características e personalidades próprias. Respeitar essas questões e incluir os cidadãos que têm o Transtorno do Espectro Autista (TEA) é a nossa intenção. Lembrar do Dia do Orgulho Autista é importante para todos nós que desejamos incluir”, diz o secretário João Mendes de Jesus.

Projetos de inclusão

O presidente da Fundação Planetário da Cidade do Rio de Janeiro, Renan Uccelli, vem promovendo diversas atividades de inclusão na nave da ciência e da diversão da Gávea.

“No Dia do Orgulho Autista, devemos frisar a importância de criarmos políticas públicas de estímulo à inclusão. Mas esse compromisso deve ser permanente e não pode se resumir apenas a um dia. Por isso que aqui, no Planetário do Rio, temos promovido atividades e eventos voltados para todas as pessoas”, assinala Uccelli.

A artesã Erica Dias, de 32 anos, aprendeu o amigurumi, técnica japonesa para criar pequenos bonecos feitos de crochê ou tricô, no YouTube, em 2021. Um ano depois, já estava vendendo seus Pokemons, Cinderelas e jacarés até para outros países. Moradora da Tijuca, ela estará no Planetário do Rio, no dia 18/06, expondo alguns de seus trabalhos.

“Acho importante mostrar os trabalhos, porque ainda existe muito medo, por parte dos parentes e responsáveis, de que o autista nunca será capaz de se tornar independente. Eu só fui apresentada à opção do artesanato depois de adulta, após ter tentado cursar Letras e Design. Teria sido bem melhor se tivesse tido o exemplo de autistas que não seguem, necessariamente, o caminho que a maior parte dos colegas de escola e conseguem produzir outras coisas”, explica Erica.

A exemplo dela, Yan Silva (foto acima) também mostrará sua arte no evento da próxima terça-feira. Além de animes, ele faz caricaturas. Morador de Nilópolis, na Baixada Fluminense, Yan desenha desde os 12 anos e também canta, compõe músicas e dança.

“As pessoas falavam que eu não tinha capacidade, que era mimado. Quero mostrar quem é o Yan de verdade. Um cara que se sente sozinho, é incompreendido algumas vezes, mas tem algo a oferecer. Todos podemos brilhar, cada um a sua maneira”, lembra Yan.

O Planetário do Rio fica na Rua Vice-Governador Rubens Berardo 100, na Gávea.

FONTE: https://oglobo.globo.com/rio/noticia/2024/06/13/dia-do-orgulho-autista-tera-programacao-gratuita-no-planetario-do-rio.ghtml

Veja também...

A juíza Rosa Fatorelli Tinti Neta, da 25ª Vara do Trabalho de São Paulo, deferiu a tutela de urgência pedida por um …

O aumento de diagnósticos de autismo e de decisões judiciais contra o Estado são as principais razões para o crescimento do Benefício …

O Projeto de Lei 1231/24 pretende tornar a Carteira de Identificação de Pessoa com Transtorno do Espectro Autista (Ciptea) suficiente para comprovar …

plugins premium WordPress