Compartilhe

Compartilhe

Além de fazer um bom trabalho, você precisa também fazer com que ele seja reconhecido e valorizado pelas famílias e por outros profissionais.

E sabe como você conquista isso? Adquirindo conhecimento específico sobre o TEA.

Estou há 12 anos estudando, pesquisando e trabalhando com o autismo e posso te garantir, a fisio tradicional não é suficiente para atender a área motora no TEA. Você precisa pensar fora da caixa e, principalmente, se aprofundar em abordagens baseadas em evidências.

Todo esse trabalho tem como resultado a valorização profissional na área motora.

Para saber mais sobre o assunto, visite o meu perfil nas redes sociais e me acompanhe por aqui.

Veja também...

A comunidade autista no Brasil está profundamente consternada pela morte de Liliane Senhorini, a querida Lili, professora, ativista e mãe de três …

Há ainda escassez de estudos de alta qualidade quando falamos de psicoterapia com adultos autistas. Mais pesquisas precisam ser feitas. Porém, o …

No vídeo abaixo, Marcos Mion faz mais um alerta bastante importante. Agora, o apresentador, pai do adolescente atípico Romeo e um dos …

plugins premium WordPress