Compartilhe

Investigação e avaliação

Compartilhe

Não existem exames para diagnosticar o Transtorno do Déficit de Atenção com Hiperatividade (TDAH), que exige uma investigação clínica longa e detalhada, com diversas etapas de avaliação. Entenda cada uma delas a seguir.

1 – Percepção dos sintomas

O primeiro passo do diagnóstico é a percepção dos sintomas do TDAH. Em crianças, os sinais começam a refletir no desempenho escolar ou social, e são notados por professores e pais. Adultos que não tiveram um diagnóstico precoce acabam se “acostumando” com a condição e, em geral, só percebem a existência dela anos mais tarde.

2 – Consulta médica

O diagnóstico correto do TDAH só pode ser realizado por um profissional da saúde habilitado e especializado: neurologista ou psiquiatra. No caso de crianças, os pediatras podem contribuir com um diagnóstico prévio e encaminhar o paciente para um especialista. Um teste comum aplicado nesta etapa é o SNAP IV, voltado para crianças e adolescentes e baseado nos critérios do DSM-5.

3 – Avaliação clínica

Não existem exames para diagnosticar TDAH. Assim como outras condições psiquiátricas, o diagnóstico é clínico. Pela complexidade do transtorno, essa etapa costuma ser longa e detalhada, e envolve avaliações em diversos passos:

Entrevista clínica: pode envolver não só a anamnese com o paciente, mas entrevistas estruturadas com pais e cuidadores.

Análise de histórico médico: revisar o histórico médico do paciente é essencial, uma vez que outras condições podem mimetizar ou mascarar os sintomas de TDAH, como autismoansiedadedepressão e transtorno bipolar.

Teste psicológico: sozinhos, testes psicológicos não diagnosticam o TDAH, tampouco existe um procedimento de atenção para medir o nível de transtorno. Mas médicos podem aplicar exames como forma de complementar o diagnóstico.

4 – Diagnóstico de exclusão

O profissional de saúde pode solicitar ainda exames complementares ou encaminhar o paciente a outros especialistas para checar se há outros problemas de saúde ou transtornos que podem estar simulando os sintomas do TDAH. Se os sinais ocorrem apenas durante o curso de outra doença, ou se são explicados por outro quadro, o diagnóstico de TDAH é descartado.

FONTE: https://revistagalileu.globo.com/saude/noticia/2023/10/tdah-conheca-4-pontos-de-avaliacao-para-diagnosticar-o-transtorno.ghtml

Veja também...

A comunidade autista no Brasil está profundamente consternada pela morte de Liliane Senhorini, a querida Lili, professora, ativista e mãe de três …

Há ainda escassez de estudos de alta qualidade quando falamos de psicoterapia com adultos autistas. Mais pesquisas precisam ser feitas. Porém, o …

No vídeo abaixo, Marcos Mion faz mais um alerta bastante importante. Agora, o apresentador, pai do adolescente atípico Romeo e um dos …

plugins premium WordPress