18 de junho | Dia Mundial do Orgulho Autista

Compartilhe

Leticia Sabatella abre o jogo

Compartilhe

Leticia Sabatella falou abertamente sobre seu diagnóstico de Transtorno do Espectro Autista (TEA) durante sua participação no programa Sem Censura, apresentado por Cissa Guimarães. A atriz, que descobriu a condição após a filha receber a mesma identificação no ano passado, contou que tem dificuldade de se sociabilizar e que hoje, consegue identificar algumas características deste quadro em seu comportamento.

“Eu lembro de fazer teste e ia embargando aqui”, disse ao colocar a mão na garganta. “Aquele momento, a infância, que eu estava sempre com os bichos, aquele olhar sempre para um som, aquela hipersensibilidade… Hoje eu reconheço isso na minha mãe que não tem o diagnóstico, mas eu olho e penso: ‘Meu Deus, olha ali a hipersensibilidade na pele. O ouvido absoluto que ela tem.”

Luana Xavier, que também participou da atração, comentou sobre o irmão Ernesto, que também foi diagnosticado com autismo depois de adulto. “Aos 39 anos ele teve o diagnóstico. Ele está com 39, então faz pouquíssimo tempo. Faz poucos meses e ele faz esse mesmo relato assim, de que para ele foi libertador. Eu e meu irmão temos uma relação muito próxima, e é interessante que algumas coisas que ele passava,q ue ficava com vergonha de comentar com a família. Ele é ator e jornalista e estava trabalhando em uma emissora e cada vez que ele tinha que marcar uma entrevista com uma pessos, ele ensaiava como ia falar. Ele tem uma dificuldade de sociabilidade muito grande. Por ser ator e jornalista, portanto comunicador, eu não identificava. Ele fazia um esforço na verdade.”

Precisa de personagem

Letícia engata: “Mas é justamente isso. Ele precisa de personagem. Eu sinto que precisava de um personagem para sociabilizar o tempo inteiro para me comunicar. Desde criança estou sempre sendo um bicho, ou sendo uma coisa, um super-herói, uma entidade para estar ali. É muito complicado ser eu. Lembro que falava, por exemplo, que era muito complicado eu cantar, se eu não tiver uma personagem. Olhar de frente para a plateia. Era muito complicado isso.”

Fonte: Vogue (https://vogue.globo.com/celebridades/noticia/2024/05/leticia-sabatella-lembra-diagnostico-de-autismo-precisava-de-um-personagem-para-sociabilizar-o-tempo-inteiro.ghtml)

Veja também...

O “suporte substancial” no TEA significa que estas pessoas necessitam de uma quantidade considerável de ajuda em suas atividades diárias. Elas podem …

Um diagnóstico de autismo na vida adulta não é um passe imediato para a liberdade. É uma jornada complexa de emoções, reflexões …

Com apoio da Escola do Futuro de Goiás, uma startup em Santo Antônio do Descoberto criou revistas tecnológicas voltadas para o aprendizado …

plugins premium WordPress