20/06 | 2 anos de Coletivamente

Compartilhe

Não basta a graduação

Compartilhe

Parece que ninguém valoriza o seu trabalho e você não entende o motivo, afinal, você estudou quatro anos na graduação.

Preciso te falar que passei por isso e posso afirmar que existe um motivo.

A graduação te faz um profissional generalista e não te capacita para atuar na área motora no TEA. Isso porque esses pacientes não se encaixam em protocolos e atendimentos padrões. Insistir nisso é o motivo de você receber pouco e não ser valorizado.

Com mais de 12 anos atuando na área motora, sei que conhecimento específico em TEA é o que faz você crescer e se tornar um profissional valorizado.

Veja também...

O Brasil conta atualmente com cerca de dois milhões de pessoas diagnosticadas com Transtorno do Espectro Autista (TEA). Para muitas dessas pessoas, …

O Governo do Tocantins sancionou a Lei 4.461, que institui a Política Estadual de Acompanhamento Pré-Natal e Pós-Parto para gestantes com Transtorno …

Como terapeutas, sabemos que criar um ambiente leve e acolhedor é fundamental para o desenvolvimento da criança. Mas você sabia que podemos …

plugins premium WordPress