20/06 | 2 anos de Coletivamente

Compartilhe

O sofrimento é de todos

Compartilhe

Se o profissional sofre, imagina o paciente e as famílias que depositam seu futuro na intervenção.

Trabalhar com TEA não é uma tarefa fácil, costumo dizer que é uma missão. Você dedica boa parte do seu tempo em estudos, pesquisas e atenção.

Esses dias, estava no sofá de casa e uma família supervisionada enviou mensagem. Era mais de nove horas da noite e eu prontamente respondi. Meu marido perguntou: “Você não para de trabalhar, não?”

E a verdade é que não.

Vivo o universo TEA, penso, estudo e pesquiso sobre o assunto o tempo todo. Para alguns, sou doida, mas para os meus pacientes e para as suas famílias, sou a oportunidade de um futuro com qualidade de vida.

Veja também...

O TRT da 9ª região reconheceu o direito de uma pessoa autista de exercer sua profissão de forma adaptada por meio do …

A arte me move e, com ela, tenho um coração de muitas cores. Eu amo criar e sei que o bom Deus …

No vídeo que segue, eu abordo as especificidades existentes para a educação de uma criança autista, ressaltando a necessidade de um reforço …

plugins premium WordPress