Compartilhe

Compartilhe

Os autistas também se tornam adultos e muitas vezes lidam sozinhos com as suas questões. Ninguém deixa de ser autista ou simplesmente desaparece com as suas características. Diante disso, é de extrema importância que o indivíduo esteja em tratamento para que consiga manejar seus comportamentos, sua autonomia e sua independência.
Além da criança que recebe o diagnóstico precoce e cresce, tem-se também adolescentes e adultos que recebem um diagnóstico tardio e, por esse motivo, ficam anos sem entender seus comportamentos. Por isso, independentemente do diagnóstico ser precoce ou tardio, é importante pensar que os autistas crescem e envelhecem, necessitando de um tratamento qualificado. Não negligencie quem você é. Cuide-se!

Veja também...

A comunidade autista no Brasil está profundamente consternada pela morte de Liliane Senhorini, a querida Lili, professora, ativista e mãe de três …

Há ainda escassez de estudos de alta qualidade quando falamos de psicoterapia com adultos autistas. Mais pesquisas precisam ser feitas. Porém, o …

No vídeo abaixo, Marcos Mion faz mais um alerta bastante importante. Agora, o apresentador, pai do adolescente atípico Romeo e um dos …

plugins premium WordPress