Compartilhe

Um olhar além do diagnóstico

Compartilhe

Sem dúvida, sabemos o quanto é fundamental nos atentarmos a um diagnóstico e a uma
intervenção precoce e adequada, pois norteiam e proporcionam o desenvolvimento de
uma criança. Diferentemente do que muitos pensam, o diagnóstico não tem a finalidade
de rotular ou limitar alguém, mas, sim, de propiciar um tratamento que respeite o indivíduo
e desenvolva suas potencialidades.

No entanto, a proposta deste texto é enfatizar sobre a maneira que isso é passado pelos
profissionais da saúde e da educação. Devemos ter um cuidado ao explicar sobre o
diagnóstico aos familiares e sobretudo à criança, pois a mesma entende e possui
lembranças. Não é raro um paciente possuir lembranças e traumas por ter sido
identificado e chamado de diferente e “anormal”, bem como ter sido vítima de bullying.
A grande questão não é ser diferente, afinal todos somos, cada um possui a sua
individualidade e suas características, o ponto em questão é o estereótipo que um
diagnóstico entregue por profissionais despreparados pode acarretar.

Olhar sem preconceito

É necessário entender o indivíduo em sua totalidade e, sobretudo, ter um olhar além de
todo e qualquer preconceito. Vale ressaltar que o diagnóstico deve ter como objetivo
nortear o tratamento do indivíduo e compreender suas características e não limitá-lo.
Olhar além do diagnóstico significa respeitar o paciente e apresentar claras explicações
para que os profissionais e familiares compreendam a respeito do transtorno.

Além disso, temos visto, de modo mais frequente, nas mídias sociais, situações em que
cuidadores e profissionais desrespeitam e maltratam crianças com transtornos do
neurodesenvolvimento e/ou com deficiência. Não devemos e não iremos normalizar
situações como esta, é fundamental haver o respeito e o entendimento que crianças,
verbais e não-verbais, entendem e possuem suas lembranças, bem como suas vontades e
seus sentimentos. Em suma, apresenta-se esta reflexão, repleta de esperança.

Veja também...

A influenciadora digital Giovanna Cariry está sendo reconhecida pelo seu trabalho na categoria de Diversidade e Inclusão no prestigiado prêmio iBest. Conhecida …

A Força Aérea Brasileira, por meio da Base Aérea de Natal (BANT), promoveu, nesta segunda-feira (29/04), para o efetivo, familiares e convidados …

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), cerca de 70 milhões de pessoas no mundo possuem TEA, Transtorno do Espectro Autista, também …

plugins premium WordPress