Compartilhe

Compartilhe

Ao adentrar o Quarto Infinito Azul na CASACOR Mato Grosso 2023, somos imediatamente envolvidos por uma atmosfera única, uma experiência que nos convida a conhecer um projeto que transcende a estética e se transforma em um ato de inclusão e empatia. Idealizado pelas arquitetas Bruna Castelli e Mônica Schwabe, esse ambiente é um verdadeiro santuário de respeito à sensibilidade sensorial das pessoas com Transtorno do Espectro Autista (TEA).

O Quarto Infinito Azul é uma manifestação visível do compromisso com a inclusão, um grito silencioso que ecoa nas paredes e decoração do ambiente. Desde o início da criação, as arquitetas tiveram em mente não apenas o aspecto estético, mas, principalmente, como tornar esse espaço um refúgio acolhedor para aqueles que muitas vezes são incompreendidos pela sociedade.

O olhar atento e amoroso das arquitetas resultou em um quarto que respeita a sensibilidade sensorial das pessoas com TEA. Texturas suaves e cores calmantes se entrelaçam para criar um ambiente que abraça e tranquiliza. Ao adentrar o quarto, somos imersos em um céu estrelado, com luzes delicadas que proporcionam uma atmosfera de paz e serenidade.

Uma cadeira circular é um convite para o encontro e a conexão. É um lugar onde autistas podem se sentir seguros e amparados. A presença de elementos naturais, como plantas, traz um toque de vitalidade, conectando os visitantes com a natureza.

Também chama a atenção uma parede com quadros pintados por crianças autistas. Cada traço carrega a alma e a expressão de quem vive com o TEA. A inclusão se manifesta de forma tangível, com essas obras de arte que celebram a singularidade de cada indivíduo.

Outro aspecto notável do espaço é um quadro para organizar o dia, uma ferramenta valiosa para ajudar na rotina de quem lida com o TEA. Esse detalhe ressalta o compromisso das arquitetas com a funcionalidade do ambiente, mostrando que a inclusão vai além do aspecto visual e se estende ao dia a dia das pessoas com autismo.

“Quando iniciamos a concepção do ambiente, tínhamos em mente a importância de criar um espaço que fosse verdadeiramente inclusivo. Nosso objetivo era proporcionar um lugar onde as pessoas com TEA pudessem se sentir acolhidas e compreendidas. Cada elemento deste quarto foi cuidadosamente escolhido para respeitar a sensibilidade sensorial desse grupo e permitir que eles desfrutem de um ambiente tranquilo e estimulante”, pontuou Bruna Castelli.

Emoção

Camila Bernal Barreto, mãe de uma criança autista, visitou o Quarto Infinito Azul e compartilhou sua experiência: “Eu cheguei a ficar emocionada, meus olhos estão lacrimejando ao visitar esse espaço. É muito importante pensarem em espaços para autistas porque eles têm dificuldades sensoriais. Todos os barulhos e ruídos de um ambiente eles sentem de uma vez só, e quando eles estão em um local com muitas pessoas, barulhos e luzes, eles sentem um turbilhão de estímulos de uma vez só, e podem entrar em crise. Cores fortes, luzes intensas, a disposição dos móveis, a cor do ambiente e até as conversas, tudo isso pode causar uma sobrecarga sensorial, levando-os a uma crise”.

Camila ainda continua: “Algumas pessoas falam que o autista gosta de ficar sozinho, mas é mentira. Eles gostam de estar com as pessoas, porém em um ambiente que lhes seja acessível. Hoje é muito difícil encontrar locais que proporcionem essa inclusão do autista na sociedade. Como não há locais preparados para eles, acabam se isolando para evitar um nível de estresse muito grande. Gostei muito do espaço aqui e ver que a CASACOR e os profissionais estão preocupados com a inclusão é um sinal de esperança para todas as famílias que que têm filhos autista”.

“É maravilho ver a reação das pessoas ao visitar o Quarto Infinito Azul. O feedback que temos recebido nos enche de alegria, pois sabemos que estamos contribuindo para uma mudança significativa na forma como a sociedade encara a inclusão de pessoas com TEA. Esperamos que esse projeto inspire outros profissionais a considerar as necessidades das pessoas com autismo em seus projetos e que, juntos, possamos criar um mundo mais acolhedor e inclusivo”, completa Mônica Schwabe.

Fonte: O Bom da Notícia (https://www.obomdanoticia.com.br/o-bom-da-vida/quarto-infinito-azul-um-refugio-sensivel-para-a-inclusao-de-pessoas-com-tea/221250)

Veja também...

A comunidade autista no Brasil está profundamente consternada pela morte de Liliane Senhorini, a querida Lili, professora, ativista e mãe de três …

Ei, pessoal! Vamos falar sério por um minuto? Você, adulto, acha que seria eficaz se sua sessão de terapia durasse apenas 20 …

Primeiramente, vamos entender o que é o BPC/LOAS. BPC é a sigla do Benefício de Prestação Continuada, um benefício assistencial pago pelo …

plugins premium WordPress