Compartilhe

Vamos falar sobre superexcitabilidade?

Compartilhe

Também chamada de superexcitabilidade ou hiperexcitabilidade, é uma característica presente em indivíduos superdotados, e os acompanham ao longo da vida.

Foi conceituada pelo psicólogo e psiquiatra polonês Kazimierz Drabowski, e consiste em uma das características que compõem os elementos não cognitivos.

Trata-se de um fenômeno orgânico e neurológico, que caracteriza-se por reação intensa, muito mais do que o esperado para situações corriqueiras.

Essa reação amplia a atividade mental, o que por consequência altera o comportamento e que pode causar estranheza por sua intensidade aos que não possuem a superdotação.

Não trata-se de uma habilidade, mas de uma atividade mental intensa.

A sua manifestação pode acontecer em cinco áreas diversas. São elas: intelectual,  imaginativa, psicomotora, sensorial e emocional; que ampliam os talentos da superdotação.

A sobre-excitabilidade é um refinamento da sensibilidade no indivíduo superdotado, onde a resposta aos estímulos chega mais rapidamente do que o esperado.

Uma das sobre-excitabilidades é a intelectual, ela manifesta-se por curiosidades, lembranças detalhadas, incessante busca por leitura e conhecimento, planejamento detalhado, metacognição, foco e persistência na resolução de problemas, criticidade nos pensamentos, busca  sempre a análise e a lógica.

Observem alguns exemplos de como a sobre-excitabilidade intelectual pode se expressar:

Tendência a perguntas polêmicas;

☑️ Interesse no eu interior;

☑️ Capacidade marcante de análise e síntese;

☑️ Preocupação intensa com a solução de problemas;

☑️ Forte necessidade por obter conhecimento;

☑️ Busca sempre o “como” e o “porquê” dos fatos.

Contrariando expectativas

A partir dos exemplos citados acima, podemos observar que a sobre-excitabilidade intelectual é o uso da Inteligência da pessoa com dupla excepcionalidade para o benefício de seu semelhante, contrariando as expectativas alheias em relação ao que somos, quando insistentemente afirmam que somos orgulhosos, intransigentes e superiores em nossa capacidade de pensar e agir.

Já a sobre-excitabilidade emocional é a principal responsável pelo desenvolvimento da personalidade,  pois ela integra e potencializa as demais sobre-excitabilidades, como também os aspectos da cognição.

Ser sensível o suficiente para perceber e entender as mudanças, os interesses e as necessidades do seu semelhante para, só então, desenvolver habilidade na prática dessa convivência com ele, faz parte da essência da pessoa com dupla excepcionalidade. Uma vez que a hiperempatia pelos sentimentos alheios muitas vezes (e na maioria das vezes) anulam os seus.

O excesso de emoções que são despertadas nas mulheres com dupla excepcionalidade causam muitas vezes mágoas e sentimento de inadequação. Sua sensibilidade extrema pode ser vista como melodrama, e suas emoções como um todo podem traspassar imaturidade.

Quando que, na verdade,  dentro dela ocorre o oposto. É só uma percepção acurada de si e de seus limites (e isso envolve medo, limitações, complacência) para direcionar a própria vida,  e fazer uma observação externa segura sobre seu semelhante e o meio que este está inserido.

O fato de serem pessoas questionadoras, e com grande capacidade de reflexão e interiorização dos conceitos sobre a vida, estão em constante evolução e ebulição interna, vivendo infinitamente suas emoções.

Busca intensa

Na superdotação, a sobre-excitabilidade sensorial é identificada por uma intensa busca por saciar os sentidos (tato, paladar, visão, audição e olfato), bem como dar nomes aos estímulos recebidos via sistemas propioceptivos e vestibulares (que tem a ver com a percepção corporal no espaço, tônus muscular e equilíbrio) e determinam nosso modo exacerbado em relação às pessoas e coisas.

Além de interesse intenso por tudo o que diz respeito à estética (como produtos de beleza), necessidade que as atenções voltem-se para si, e os prazeres que os sentidos podem proporcionar, a sobre-excitabilidade sensorial é a forma como nosso corpo reage aos comandos recebidos e processados por nosso cérebro.

Não é via de regra, mas em algumas pessoas tem como maneira de expressão nessa sobre-excitabilidade, as seguintes formas:

☑️Gostar de beijos e abraços, mesmo de desconhecidos;

☑️ Não gostar de estar só;

☑️ Interesse intenso por sexo, explorar seu corpo e do outro.

A sobre-excitabilidade motora alcança os indivíduos da seguinte forma: há uma busca incessante por atividades físicas, jogos e esportes intensos. São competidores por natureza, podem ser impulsivos, ter tiques nervosos, fala acelerada, entre outras características.

A pessoa com dupla excepcionalidade que apresenta a sobre-excitabilidade motora, antes de tudo, precisa do entendimento acerca da própria condição. Caso contrário, estará fadada aos exageros e “nas manifestações que incluem excesso de energia física, inquietações, impulsividade, prazer pela ação e movimentos.”

Além do que essa pessoa gera um excedente de energia que torna-se difícil para que outros acompanhem seu ritmo, intensidade e movimento. E isso pode, pela falta de compreensão dos demais, principalmente no que diz respeito à impulsividade e competitividade, gerar um isolamento social.

Alguns exemplos de como expressam-se as pessoas que tem mais características dessa forma de sobre-excitabilidade:

☑️ Agitação;

☑️Hiperatividade;

☑️Busca por jogos violentos;

☑️Curiosidade;

☑️Práticas de esportes radicais;

☑️Necessidade constante de mudanças;

☑️Fala, comunicação e pensamentos acelerados;

☑️Ação sem reflexão.

A pessoa sem o autoconhecimento a respeito da sobre-excitabilidade motora pode ocasionar o próprio desgaste físico, sobrecarregando o organismo com demandas excessivas.

O respeito ao próprio corpo e à mente é fator determinante para a liberdade em ser e viver a sobre-excitabilidade motora na sua melhor versão e alcançar equilíbrio diante das características da sua dupla condição.

Supercriatividade

A sobre-excitabilidade imaginativa  pode ser identificada como imaginação supercriativa, ligada a imagens e percepções, fantasias, criação de mundos e personagens, percepção dramática, pensamento mágico, forte reação a sentir tédio,  companhias imaginárias, percepção poética, busca pelo novo.

Nas características da sobre-excitabilidade imaginativa, vemos que também são potencializadas características do autismo, como: busca forte por imagens (autistas são extremamente visuais), medo do desconhecido (autistas necessitam de previsibilidade), associação de ideias com imagens ( muitos autistas necessitam de imagens na criação de conceitos).

Além das características ligadas à dupla-excepcionalidade, vemos outras:

☑️sonhos detalhados; ☑️preferências por histórias mágicas( contos de fadas);

☑️realidades imaginárias, muitos planos e ideias,  inventividade;

☑️diálogos internos fantasiosos, mistura realidade e fantasia, criação poética.

Potencialização

Como vimos anteriormente, a sobre-excitabilidade é uma característica da superdotação que potencializa os estímulos internos e externos, é uma sensibilidade maior do que a dos pares. O entendimento sobre essas qualidades pode trazer maior e melhor qualidade de vida para a pessoa superdotada ou que vive a dupla-excepcionalidade, como também pode refletir positivamente entre as pessoas de suas relações sociais.

Referências:

Daniels, S., & Meckstroth, E. (2009). Nurturing the sensitiviy, intensity and developmental potential of young gifted children. In S. Daniels & M. M. Piechowski (Eds.), Living with intensity (pp. 33-56). Scottsdale, AZ: Great Potential Press.

Veja também...

A arte, em sua essência vibrante e transformadora, espelha a própria natureza humana. Flexível, mutável e repleta de surpresas, ela reflete a …

No vídeo abaixo, Marcos Mion faz mais um alerta bastante importante. Agora, o apresentador, pai do adolescente atípico Romeo e um dos …

A Justiça de Praia Grande, no litoral de São Paulo, deferiu liminares para que a Amil não cancele contratos de plano de …

plugins premium WordPress