Compartilhe

Violência doméstica e institucional

Compartilhe

A escritora e influenciadora Sophia Mendonça, colaboradora do Coletivamente, lançou um novo episódio da nona temporada do canal do YouTube Mundo Autista. Este vídeo tem como título “Carta aberta sobre violência doméstica e institucional”. Assim, a pesquisadora se abre pela primeira vez publicamente sobre o motivo que a fez optar por não realizar o doutorado na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG).

Afinal, a escolha veio em decorrência de um relacionamento abusivo. “Este é um tema muito duro para elaborar pacificamente em um canal como esse”, desabafou a apresentadora. Ela observou que a ideia de abordar o tema mais especificamente surgiu para manter o compromisso de honestidade com o público. Então, a mudança para Pelotas despertou na youtuber uma sensação de derrota, que ela reconhece que pode e deve ser transformada futuramente.

“Em 2021, eu fazia mestrado e comecei a namorar com um colega de grupo de pesquisa, que à época queria ser inserido no grupo de pesquisa a que eu pertencia. A gente chegou a morar juntos por um tempo e foi um trauma, inclusive pelo ranço que ele desenvolveu por minha mãe. Isso porque meu ex considerava a presença dela invasiva e infantilizada. Ao mesmo tempo, havia traições”, revelou Sophia Mendonça.

Ela continuou: “O pós-relacionamento foi muito difícil. Minha psicóloga dizia que eu estava vivendo uma humilhação. E que isso era óbvio, porque ele usava meu afeto para conseguir coisas e também me transformou em ouvido para as angústias dele após o término, inclusive no que se referia a outros relacionamentos”. Porém, a influenciadora admite ter procurado o ex-namorado em um momento de saúde frágil, que ocorreu após um procedimento cirúrgico complexo.

Constrangimento

“Relacionamentos abusivos têm lados de carência e conforto”, pondera a jovem. “Nós continuamos o diálogo. Mas era um grande desafio, porque só ele falava. Então, ele podia questionar a mim e a minha família e eu não podia falar nada que ele não corroborasse”, conta Sophia. Ela afirma que, quanto mais ela se afastava do ex após o rapaz oficializar o término com ela, mais recorrentemente surgiam frases dele de que, por exemplo, a considerava mais do que uma amiga.

“Eu o bloqueei após ficar constrangida durante uma conversa em particular no whatsapp. Mas, ele me enviou um e-mail agressivo e ameaçador, em que fazia acusações graves”, lamenta a influenciadora. Então, Sophia conseguiu uma medida protetiva após a constatação jurídica de que ela estava em risco. Porém, como pela lei a vítima também não pode procurar o agressor e o mandado se extendia a locais de trabalho, ela tornou-se impedida de frequentar a instituição onde o homem atuava como pesquisador.

“Não houve suporte das coordenações na UFMG. Isso ocorreu mesmo eu tendo conhecimento judicial o suficiente para saber que poderia intimar a universidade para obrigá-la a me revelar quando ele estaria lá, e assim eu puder frequentar o processo do doutorado”, lamenta a pesquisadora. Além disso, Sophia Mendonça reflete que as postagens de pessoas em comum, até em rede social, reforçavam que ela é que estava fazendo tempestade em copo d’água e que teria que “se virar”, por ser adulta.

Veja também...

A arte, em sua essência vibrante e transformadora, espelha a própria natureza humana. Flexível, mutável e repleta de surpresas, ela reflete a …

No vídeo abaixo, Marcos Mion faz mais um alerta bastante importante. Agora, o apresentador, pai do adolescente atípico Romeo e um dos …

A Justiça de Praia Grande, no litoral de São Paulo, deferiu liminares para que a Amil não cancele contratos de plano de …

plugins premium WordPress