Compartilhe

Indenização por voo atrasado

Compartilhe

A TAM, que hoje faz parte do grupo Latam, terá que indenizar uma criança autista e a mãe dela por um atraso no voo de quatro horas. É que o menor tomou uma medicação indicada, segundo o processo, para ser ingerida uma hora antes do voo.

“Restou evidenciado que o cancelamento do voo ocorreu por questão operacional, constituindo, assim, um evento previsível e evitável, que configura fortuito interno, e que não pode eximir a responsabilidade da apelante pelo dano causado. O dano moral restou configurado diante do transtorno e aflição experimentados pelo autor, portador do Transtorno do Espectro Autista (TEA)”, escreveu, em sua decisão, o desembargador Carlos Azeredo de Araújo, da 14ª Câmara de Direito Privado do Rio.

Veja também...

A arte, em sua essência vibrante e transformadora, espelha a própria natureza humana. Flexível, mutável e repleta de surpresas, ela reflete a …

No vídeo abaixo, Marcos Mion faz mais um alerta bastante importante. Agora, o apresentador, pai do adolescente atípico Romeo e um dos …

A Justiça de Praia Grande, no litoral de São Paulo, deferiu liminares para que a Amil não cancele contratos de plano de …

plugins premium WordPress