20/06 | 2 anos de Coletivamente

Compartilhe

Escola afasta aluno agressor

Compartilhe

O aluno acusado de agredir um colega autista dentro da Escola Santo Tomás de Aquino, no bairro São Bento, em Belo Horizonte (Minas Gerais), foi punido e afastado das aulas na instituição de ensino. Em nota, a escola informa ainda que o diretor foi afastado da condução do caso. O fato ganhou relevância nacional na última sexta-feira, dia 4 de novembro, quando a mãe da vítima denunciou os maus-tratos.

Na semana passada, a mãe registrara na delegacia as agressões sofridas pelo filho e o que ela classifica como descaso da escola em relação ao caso. Segundo ela, o menino que é autista já vinha passando por episódios de bullying e agressões por alguns alunos. No mesmo dia houve uma reunião entre a direção do colégio e a mãe, que afirmou ter saído do encontro esperançosa de uma solução para o conflito.

Golpes de ‘mata leão’

A vítima, que tem menos de 14 anos, foi derrubada e agredida com um golpe de ‘mata leão’, de acordo com a polícia. A agressão terminou após pedidos da professora que deu a aula seguinte. Durante o intervalo, o mesmo jovem aproveitou que o menino estava deitado em sua carteira e jogou água na cabeça dele. Foi quando um auxiliar da escola percebeu que o filho de Diva estava em crise no chão da sala e o encaminhou para a enfermaria.

Ao longo do ano o estudante já havia reclamado de uma série de agressões por parte dos colegas, entre elas chutes na canela, tapas, cuspidas e outras humilhações. “Enquanto a escola não expulsar esse aluno, ele não retorna. Ele não tem condições emocionais de retornar. Ele teve várias crises de pânico”, comentou a mãe.

O terapeuta responsável pelo acompanhamento do menino afirmou à imprensa que ele está com estresse pós-traumático e ansiedade generalizada. Em nota, a polícia informa que apura o ocorrido. “Nos próximos dias, os envolvidos serão ouvidos para prestar esclarecimentos. Mais informações serão repassadas em momento oportuno para não atrapalhar os trabalhos investigativos”.

Veja a nota da Escola Santo Tomás de Aquino na íntegra:

A Escola Santo Tomás de Aquino esclarece que o diretor da instituição foi afastado da condução do caso, que passou a ser acompanhado pela direção geral do colégio. 

A escola reforça sua consternação e solidariedade com o aluno e seus familiares. O aluno autor da ação foi afastado das aulas, segundo um plano alinhado com sua família e após o cumprimento dos trâmites processuais que passam pela apuração dos fatos e o acionamento do Conselho Tutelar. 

É importante destacar que a instituição tem como política o acompanhamento de cada um dos alunos neurodiversos, por meio de um Plano de Desenvolvimento Individual. O aluno neurodiverso envolvido no conflito retornará à sua rotina escolar com o acompanhamento de um profissional qualificado e contará com o acolhimento de toda a equipe, de acordo com um plano detalhado em parceria com a família. 

Por fim, a Santo Tomás de Aquino reforça que repudia qualquer tipo de agressão ou violência e, ao longo dos seus 68 anos, sempre teve a reputação de acolher e incluir alunos diversos, com a convicção de que a escola deve ser um ambiente para todos. A escola assume, com amor e profissionalismo, os desafios inerentes à inclusão, sem fazer distinção ou escolhas na admissão dos seus alunos e reafirma seu compromisso de continuar lutando diariamente para realizar esta missão.

Veja também...

O Brasil conta atualmente com cerca de dois milhões de pessoas diagnosticadas com Transtorno do Espectro Autista (TEA). Para muitas dessas pessoas, …

O Governo do Tocantins sancionou a Lei 4.461, que institui a Política Estadual de Acompanhamento Pré-Natal e Pós-Parto para gestantes com Transtorno …

Como terapeutas, sabemos que criar um ambiente leve e acolhedor é fundamental para o desenvolvimento da criança. Mas você sabia que podemos …

plugins premium WordPress